12/07/2011 6:37 pm

Aged fiscaliza animais que participam da Expoimp

aged fiscalizam animais que participam da expoimpAté a noite de terça-feira (6), 1.160 animais que estão participando da Expoimp foram fiscalizados pelos funcionários que trabalham no posto de defesa sanitária animal da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).

 

aged fiscalizam animais que participam da expoimpAté a noite de terça-feira (6), 1.160 animais que estão participando da Expoimp foram fiscalizados pelos funcionários que trabalham no posto de defesa sanitária animal da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima). Para entrar no parque, os criadores precisam apresentar a Guia de Transito Animal (GTA) e toda a documentação zoosanitaria dos animais.

O presidente do Sindicato Rural de Imperatriz, Karlo Marques, estima que, até o final da Exposição, cerca de 3.500 animais participarão da Expoimp. “Cada vez que os animais são comercializados e os leilões e shoppings rurais são realizados, mais animais vão entrando no parque”, informou ele.

“O trabalho da Aged é de fundamental importância porque se não tiver fiscalização a Expoimp não acontece, além do que o órgão garante aos produtores que os animais adquiridos estão com a sanidade perfeita, de acordo com a legislação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento”, ressaltou Karlo Marques.

A gestora regional da Aged de Imperatriz, Teresa Satiko, afirmou que toda entrada e saída dos animais da Expoimp são controladas pelo posto da Aged, que está funcionando desde o dia 30 de junho, dois dias antes do inicio do evento. A equipe da agência é composta por médicos veterinários, auxiliares técnicos, administrativos e estagiários.

O criador e zootecnista Saulo Milhomem Leôncio, que estava no posto obtendo a Guia de Transito Animal (GTA) emitida pela Aged para transportar os 20 animais da raça girolando comprados na exposição, contou que os animais iriam para o município de São Francisco do Brejão. “Essa fiscalização da Aged é muito importante e os criadores estão cada vez mais conscientes de que esse trabalho é fundamental para o controle do rebanho do estado”, disse.

A GTA é um documento que permite ao criador transitar com seus animais. Caso não apresente o documento nas barreiras sanitárias da Aged, o criador é multado e o gado deve retornar ao seu local de origem.

A Aged faz a conferência de todos os documentos, como a GTA e os exames dos animais. Antes de entrar no parque, os caminhões que transportam os animais e ração para os currais são desinfectados com uma pulverização de carbonato de sódio para evitar que entre qualquer elemento nocivo ou algum vírus transmissor de doença, garantindo a manutenção da sanidade do parque e dos animais. “Para entrar aqui no parque precisa cumprir todas as normas, senão, não entra”, enfatizou Teresa Satiko.

Ela contou que vieram 22 animais de Cidelândia, mas que na GTA só constavam 21 animais. Cada animal possui um brinco com a identificação e numeração e os técnicos da Aged detectaram este animal a mais, que não tinha o exame de brucelose e tuberculose. “O gado teve que retornar porque a documentação estava errada” contou ela.

Apesar do encerramento da Expoimp acontecer somente no domingo (10/07), o Posto de Defesa Sanitária Animal da Aged funcionara até a próxima terça-feira, prazo para que os criadores retirem seus animais do parque.

Além do Posto da Aged, a Sagrima está participando da Expoimp com um estande onde estão sendo mostradas as ações que os órgãos estão executando em todo o estado do Maranhão.

O secretário da Sagrima, Claudio Azevedo, que esteve na abertura do evento, visitará novamente a Expoimp no encerramento. Na programação da quinta-feira (07) aconteceu  o Torneiro Leiteiro, Shopping Rural, o 1 Leilão Nelore Elite Arco Iris e o rodeio.

 

Fonte Jornal Pequeno

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI