6/09/2011 4:27 pm

AGED intensifica Vazio Sanitário no Maranhão

fiscalizao de ferrugem da soja em balsas editadaA Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (SAGRIMA), estabeleceu a segunda etapa do Vazio Sanitário com trabalhos de inspeção e fiscalização de plantios nas regiões produtoras de soja no Maranhão.

 

fiscalizao de ferrugem da soja em balsas editadaA Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (SAGRIMA), estabeleceu a segunda etapa do Vazio Sanitário com trabalhos de inspeção e fiscalização de plantios nas regiões produtoras de soja no Maranhão.

 

Realizado em dois períodos do ano, o Vazio Sanitário tem por objetivo impedir a proliferação da Ferrugem Asiática em plantações de soja, quebrando o ciclo de vida da doença. Para isso, é proibido o plantio em um espaço de dois meses durante a entressafra do grão.

 

Dividindo o Maranhão em duas microrregiões, os fiscais de defesa vegetal da AGED fazem vistorias e levam informações sobre a portaria nº 638 do órgão, que instituiu o período e visa à proteção da agricultura praticada em território maranhense.

 

fiscal de defesa vegetal mostra foco de ferrugem asitica editadaPara o Fiscal de Defesa Vegetal da AGED, Hamilton Cruz, os produtores perceberam a importância do Vazio Sanitário com o trabalho de conscientização informativa realizado pela agência. “O trabalho de orientação durante o vazio sanitário ganhou a parceria dos produtores. Eles perceberam, ao longo dos anos, que essas ações preventivas contribuem para o sucesso e produtividade das lavouras”, acredita.

 

Caso seja encontrado o fungo da ferrugem asiática, o produtor é autuado e orientado a destruir a plantação de duas formas: mecanicamente ou aplicando herbicida – produto químico para erradicar a doença do solo e impedir que ela se prolifere para regiões vizinhas.

 

PeríodosO primeiro período do Vazio Sanitário acontece de 15 de agosto a 15 de outubro e compreende as microrregiões do Alto Mearim, Grajaú, Balsas, Imperatriz e Porto Franco. Já o segundo período, que vai de 15 de setembro a 15 de novembro, abrange a Baixada Maranhense, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Gurupi, Itapecuru Mirim, Pindaré, Presidente Dutra e Rosário, além de Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luis.

 

Focos – Segundo o site do Consórcio Antiferrugem – uma parceria público-privada para combate a ferrugem asiática da soja, durante a safra 2006/2007, devido a alterações climáticas, foram encontrados 172 focos da Ferrugem Asiática no interior do Maranhão. Adotado o período do Vazio Sanitário aliado a medidas preventivas dos produtores de soja e ações de inspeção realizadas pela AGED, houve uma redução considerável, sendo registrados 38 casos nas safras seguintes, de 2007 a 2010.

 

Ferrugem – A Ferrugem da Soja, popularmente conhecida como Ferrugem Asiática, é uma doença causada por fungos que prejudicam a fotossíntese da planta. Os sintomas se manifestam nas folhas através de pequenos pontos marrons, dando a aparência de ferrugem. Em estágios mais avançados a plantação perde a folhagem, evitando a completa formação dos grãos e, consequentemente, causa prejuízos à produção.

____

Texto: Josimar Melo

Fonte: AGED

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI