2/05/2013 9:40 am

Começa campanha de vacinação contra a febre aftosa

Foto campanha 2013

 

Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa começa nesta quarta (1º) no Maranhão

 

A Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima) e seu órgão vinculado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), iniciam, nesta quarta-feira (1º), a 1ª etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa no estado do Maranhão.

Esta deverá ser a última campanha de vacinação com a atual classificação de médio risco, visto que o ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, confirmou a assinatura da portaria ministerial de reconhecimento de zona livre de febre aftosa para os estados do Maranhão, Pará, Piauí, Alagoas, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Parnaíba, para o dia 20 de maio, em solenidade realizada em São Luís.

Nesta primeira etapa da campanha, deverão ser vacinados cerca de 7,5 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos, em todos os 217 municípios do Maranhão. “Essa será uma campanha emblemática porque será marcada pelo reconhecimento nacional de zona livre de febre aftosa para o Maranhão, um sonho de mais de 20 anos dos criadores de gado que, finalmente, será realizado. Mas, é muito importante ressaltar que o reconhecimento de zona livre não isentará os criadores da obrigação da vacinação contra a doença. Em todo o Brasil, apenas o estado de Santa Catarina é desobrigado de vacinar o rebanho contra a febre aftosa. Todos os demais que já conquistaram o status sanitário de zona livre e continuam realizando campanhas de vacinação de acordo com calendários estabelecidos pelo Ministério da Agricultura”, alertou o secretário de Estado de Agricultura, Cláudio Azevedo.

 

Vacinas

Os criadores terão até o dia 31 de maio para comprarem as vacinas contra a doença em revendas autorizadas e vacinarem seus rebanhos. Mesmo quem tem apenas uma cabeça de gado está obrigado a cumprir a determinação da imunização.

O diretor-geral da Aged-MA, Fernando Lima, lembra que, mesmo após o prazo autorizado para vacinação, os criadores ainda terão 15 dias para comprovar a vacinação do rebanho em um escritório da Aged onde sua propriedade está cadastrada. “É muito importante que o criador procure uma representação da Aged para comprovar a vacinação para evitar sanções e multas, e poder transitar livremente com seu rebanho pelo estado”, explicou Fernando Lima.

Nessa primeira campanha, o Governo do Estado irá subsidiar, juntamente com seus parceiros, 30 mil doses de vacinas para imunização de rebanhos em áreas indígenas, quilombolas e assentamentos rurais. São parceiros da Sagrima a Federação da Agricultura do Estado do Maranhão (Faema), Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Estado do Maranhão (Fundepec), Federação dos Municípios do Maranhão (Famem) e Instituto do Agronegócio do Maranhão (Inagro).

 

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI