11/06/2013 2:27 pm

AGED recebe criadores para comprovação da vacina contra febre aftosa até a próxima segunda-feira

escritório codó

Após o término do prazo oficial de vacinação contra a febre aftosa, encerrado nesta última segunda-feira (10/06), a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED-MA) intensifica, a partir de hoje (11/06) o atendimento a criadores de gado bovino e bubalino em seus escritórios para a prestação de contas da imunização.

Os criadores tem até o próximo dia 17 de junho para procurarem o escritório da AGED onde sua propriedade está cadastrada para apresentar a nota fiscal de compra da vacina e comprovar a imunização do rebanho. A obrigatoriedade da comprovação vale para todo o estado e abrange criadores de todos os portes, a partir de 1 cabeça de gado.

Nesta etapa da campanha de vacinação, que foi de 01 de maio a 10 de junho, o governo do Maranhão tinha a meta de vacinar cerca de 7,5 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos. A campanha foi estendida por 10 dias – 01 a 10 de junho – para que a Central de Selagem de Vacinas, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) pudesse reabastecer as revendas de vacinas no estado, visto que em algumas regiões já se registrava falta do produto antes do término da campanha. No total, o Maranhão recebeu cerca de 8,5 milhões de doses de vacinas. “A medida foi necessária porque as revendas instaladas aqui no Maranhão vendem vacinas para outros estados também como o Tocantins, o Pará e o Piauí”, justificou o diretor geral da AGED, Fernando Lima.

Sanções – O diretor da agência agropecuária informa que a partir do dia 20 de junho os fiscais agropecuários iniciarão o trabalho de busca dos criadores inadimplentes, para garantir o cumprimento da legislação sanitária. “Vamos buscar os dados em nossos cadastros e procurar os criadores que não apresentaram a comprovação. Esses criadores receberão as sanções previstas em lei”, afirma Fernando Lima.

Os criadores que não vacinaram e/ou comprovaram a imunização do rebanho até ontem (10/06) serão multados em R$ 200,00, mais R$ 5,00 por cabeça de gado não vacinada. Além disso, os criadores inadimplentes ficam impedidos de transitarem com o gado fora da área da propriedade e de comercializar a carne do rebanho não imunizado.

 

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI