17/10/2013 5:42 pm

AGED realiza treinamento sobre raiva na regional de Açailândia

Treinamento raiva açailândia.3

Atendendo a uma solicitação da unidade regional de Açailândia, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima), realizou um treinamento sobre captura de morcegos e coleta de material biológico, para os chefes de unidades veterinárias locais e técnicos. Entre 2012 e 2013, somente na regional de Açailândia,  foram registrados seis focos positivos de raiva em animais.

O treinamento aconteceu entre 08 e 10 de novembro e reuniu 12 profissionais, formados por médicos veterinários e técnicos, somente das unidades locais da regional de Açailândia. Na programação, aulas teóricas e práticas abordando os seguintes temas: aspectos gerais da raiva, bioecologia dos morcegos, cadastramento e monitoramento de abrigos, coleta de material biológico para síndromes nervosas, legislação, noções de preenchimento de formulários do PNCRH (Programa Nacional de Controle dos Herbívoros), aula prática de captura de morcegos em fonte de alimentação e aula prática de coleta de material biológico para síndromes nervosas.

O treinamento foi realizado pelos fiscais estaduais agropecuários, Érick Takashi e Daniela Povoas Rios. “foi muito importante a realização deste treinamento porque a grande maioria dos envolvidos não são fiscais e pela primeira vez tiveram contato com a raiva com relação à defesa animal. Então, para eles foi de grande valia aprender a fazer a coleta, ter noções de biosegurança, de como utilizar os equipamentos de proteção individuais(EPI), saber reconhecer um morcego hematófago e não prejudicar o ecossistema, capturando um outro tipo de morcego que não representa perigo.” Explicou a fiscal, Daniela Povoas Rios.

A fiscal de defesa animal da AGED e responsável técnica do Programa Estadual de Controle de Raiva dos Herbívoros, Sonivalde Santana Monte, enfatizou que todos os casos de raiva comprovados laboratorialmente no estado, foram somente em animais. “Esses casos aconteceram principalmente em Açailândia e na Baixada Maranhense, mais precisamente em Centro do Guilherme e Guimarães. O trabalho que a Aged tem feito em áreas rurais é o de captura e controle do morcego hematófago, que é o principal transmissor da raiva na zona rural. Esclareceu a responsável técnica.

A raiva é uma doença provocada por um vírus da família Rhabdoviridae, caracterizada por sintomatologia nervosa que acomete animais e pode acometer também seres humanos. Os principais transmissores são cães, gatos e morcegos.

É necessário vacinar periodicamente os animais domésticos nas áreas endêmicas, mesmo que não haja focos de raiva porque, existindo o morcego hematófago, principal transmissor, pode surgir, a qualquer momento, um novo foco entre os herbívoros domésticos, com prejuízos econômicos para o pecuarista, além do risco à saúde de transmissão dessa zoonose a todas as pessoas em contato com os animais infectados.

 

 

 

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI