3/02/2014 3:46 pm

Defesa Vegetal da AGED de Balsas interdita 24.501 litros de agrotóxicos‏

foto agrotóxicos balsas

Na última semana, a unidade regional da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) de Balsas, através de sua área de defesa vegetal, interditou 24.501 litros de agrotóxicos. A primeira ação aconteceu no município de Fortaleza dos Nogueiras, onde foram encontrados, em um comércio da cidade, 101 litros de agrotóxicos sendo comercializados, por uma empresa que não possuía registro para comercialização do mesmo, junto à AGED, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima).

O chefe da unidade regional da AGED de Balsas, Diego Amaral, que atendeu à denúncia, realizou a interdição dos produtos que serão encaminhados ao estado de São Paulo, para incineração em fornos especiais e ainda formalizou todo o procedimento administrativo contra o comerciante que foi autuado em mais de R$ 13. 000 (treze mil reais). “O comerciante já havia sido autuado pelo mesmo motivo no município de Nova Colinas”, contou Diego Amaral.

Em uma segunda ação, já no município de Balsas, a defesa vegetal localizou e interditou 24.400 litros de agrotóxicos encontrados em um comércio que também não possuía registro para comercialização. O referido comerciante não foi autuado, pois foi confirmado que ele não havia vendido nenhum produto, manifestando ainda, o desejo de registrar-se imediatamente.  Porém, o fabricante que vendeu o agrotóxico foi autuado pela AGED,  com base no decreto estadual,  que coíbe a venda de agrotóxicos para comércios não registrados no órgão competente. “Estamos atentos e apurando todas as denúncias que chegam ao nosso setor, pois somos muito cobrados pela sociedade com relação ao controle de agrotóxicos na região, principalmente no comércio e na aplicação. Nos manteremos vigilantes para combater essas irregularidades, zelando assim por um alimento e um meio ambiente de melhor qualidade” Explicou Diego Amaral.

Recolhimento de embalagens de defensivos agrícolas

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inPEV), revelam que o Maranhão foi o estado que apresentou o maior crescimento na destinação correta de embalagens de defensivos agrícolas no país, em 2103. Desde 2002, mais de 280 mil toneladas de embalagens de agrotóxicos usadas em propriedades rurais brasileiras foram encaminhadas para destino ambientalmente correto e o Maranhão passou de 741 toneladas, em 2012, para 996 no ano passado.

De acordo com o inpEV, cerca de 94% das embalagens plásticas primárias, que entram em contato direto com o agrotóxico, são devolvidas pelos agricultores. A entrega é feita em 400 unidades de recebimento espalhadas pelo país. No Maranhão, existem duas centrais de recebimento de embalagens, localizadas em Imperatriz e Balsas e um posto fixo, em Anapurus. Uma parte desse insumo é reciclada e novamente transformada em recipiente para o mesmo tipo de produto e a outra parte é incinerada.

A AGED, responsável pela fiscalização de embalagens de agrotóxicos e afins em todo o estado, vem ao longo dos anos se dedicando ao combate de atividades ilícitas que dizem respeito à destinação destes produtos.  Em um primeiro momento focando na educação, trabalhando para esclarecer sobre a importância da devolução de embalagens, e nos últimos 6 anos, mais precisamente, vem fazendo cumprir a lei, mesmo nos locais mais distantes do estado.  “Somente no período de janeiro a dezembro de 2013, já realizamos 2.420 fiscalizações na área da defesa vegetal, 2.768 em relação ao controle de pragas e 11.956 de cargas em trânsito.” Ressaltou o diretor de defesa e inspeção sanitária vegetal da AGED, Luis Roberto Moreira Lima Leite.

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI