10/04/2015 4:23 pm

AGED dá continuidade ao monitoramento da mosca da carambola no Maranhão

IMG-20150408-WA0004

Dando continuidade ao programa de monitoramento da mosca da carambola no estado, os fiscais da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), Andréa Salgueiro e Augusto Aguiar, estão inspecionando armadilhas nos municípios de Amapá do Maranhão, Boa Vista do Gurupi, Cândido Mendes, Carutapera, Godofredo Viana, Governador Nunes Freire, Junco do Maranhão, Luís Domingues e Maracaçumé, na semana de 6 a 10 deste mês.

A mosca da carambola (Bactrocera carambolae) faz parte do mesmo grupo das moscas das frutas e por isso causa os mesmos tipos de danos, com suas larvas alimentando-se dos frutos. A praga não causa danos à saúde, mas representa grande importância para a economia brasileira, pois sua restrição provém das exigências de acordos internacionais com países exportadores de frutas nacionais.

Embora tenha preferência pela carambola, a Mosca também se confirma como hospedeiro preferencial da manga, laranja, goiaba e jambo. Entre os hospedeiros secundários estão o caju, graviola, biribá, abiu, tangerina, laranja, pitanga vermelha,

O Monitoramento da Mosca da Carambola é uma operação oficial coordenada pelo Plano Nacional de Erradicação da Mosca da Carambola do Ministério da Agricultura, que apresenta como objetivos a erradicação da praga do Estado do Amapá, Pará e Roraima; manutenção das unidades de federação como livres de praga e manutenção das exportações de frutas. No Maranhão, é coordenado pela Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Maranhão (SFA-MA) e executado pela AGED/MA.

Atualmente, existem 52 armadilhas instaladas no Maranhão, distribuídas  estrategicamente em pontos de entrada (rodoviária, aérea e fluvial) nas unidades regionais de Zé Doca (29), Açailândia (7), Imperatriz (5), Santa Inês (4) e São Luis (7 ). Os municípios foram escolhidos nessas regionais a partir de critérios que definiram sua importância para a detecção da mosca da carambola de forma rápida no território maranhense.

A inspeção das armadilhas é realizada mensalmente, fazendo-se a troca da isca tóxica e do piso adesivo a cada supervisão. Os pisos adesivos são analisados no momento da sua retirada da armadilha. Em caso de suspeita de captura de espécime(s) da mosca da carambola, deve-se avisar imediatamente a Direção de Defesa e Inspeção Sanitária Vegetal (DDISV-AGED/MA), que se encarregará de comunicar o fato a SFA-MA também imediatamente para que providências sejam tomadas.

 

 

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI