25/09/2015 4:46 pm

AGED promove mesa redonda para discussão das políticas públicas voltadas para a suinocultura no Maranhão

suinos

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Pecuária (SAGRIMA), promoveu nesta quinta-feira (24), uma mesa redonda, onde foram convidados técnicos, produtores e criadores de suínos no Maranhão, com o objetivo de tratar das demandas e anseios de cada representante da suinocultura do estado; da portaria da certificação de granjas estaduais de suídeos para a reprodução animal, esta que será a primeira certificação no Brasil, com finalidade de reprodução comercial intra-estadual e a criação de matadouros com serviço de inspeção, para o abate de suínos.

O presidente da AGED, Sebastião Anchieta, abriu os debates afirmando que a agência está seguindo a política do governo, que é a de apoiar o setor. “A questão da suinocultura é de interesse do governo e nosso, porque a AGED  precisa esclarecer à população sobre os perigos do abate clandestino em São Luís e uma das coisas que estamos discutindo com o governo é a necessidade de organizar essa cadeia produtiva para assim, avançarmos. Mas precisamos seguir regras, portarias e normas para a garantia da saúde dos animais e da nossa população. Estamos abertos para ouvir e para auxiliar os suinocultores na construção de um novo pacto no sentido de resolvermos todas as demandas dos senhores.” Afirmou o presidente.

Durante o encontro, os convidados puderam se manifestar em relação às suas dificuldades e reivindicações do setor e o que esperam conseguir daqui pra frente, com a consciência de que também precisarão se adequar para obterem os resultados desejados.

O presidente da Associação dos Suinocultores  do Maranhão(ASSUIMA), Predrag Dorner, se manifestou em relação aos pequenos produtores, que são o que  mais encontram dificuldades com a falta de assistência. “Tenho falado bastante em nome dos pequenos produtores , pedindo para que estes não sejam negligenciados. Estamos há tempos tentando resolver alguns  problemas na questão do abate, na dificuldade que os pequenos têm em levarem seus animais para abatedouros, pois precisamos de uma estrutura muito bem montada para que isto funcione. Também temos problemas com relação à fiscalização nas feiras municipais, feita de forma precária pela vigilância sanitária. Precisamos de um trabalho eficiente e temos esperança de conseguirmos bons resultados, na confiança que o governo irá trabalhar na construção de abatedouros e na participação efetiva da AGED.”.

Para José Augusto Souza, gerente geral da AGROLUSA, (único estabelecimento que possui abatedouro particular de suínos com inspeção), estas reuniões são válidas, porque esclarecem as dificuldades e promovem possíveis soluções. “O que precisamos é da vinda de grandes grupos e frigoríficos, pois com o que temos atualmente não conseguimos suprir a enorme demanda. Contamos ainda com o apoio do governo para subsidiar o valor dos grãos (soja e milho), que são produzidos e comercializados no estado e consequentemente, a redução dos custos de produção final, que serão repassados ao consumidor.” Finalizou o gerente geral.

Estiveram presentes ainda, a Fiscal Estadual Agropecuária e médica veterinária, Teresinha de Lesieux, responsável técnica pelo Programa Estadual de Sanidade Suídea,  Aymoré Fernandes Filho, coordenador de defesa e inspeção sanitária animal da AGED, Bernando Philipsem, proprietário da AGROMINA de Balsas, Daniel Chaves , Professor da UEMA,  Raimundo Gaspar, criador em Peritoró, Lauro de Queiroz Saraiva, coordenador do setor de epidemiologia da AGED e o Fiscal Federal Agropecuário (SFA/MA), Roberto Carlos Negreiros.

 

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI