15/04/2016 10:52 am

Inspeção do governo federal e estadual certifica gado maranhense para exportação

Equipe da Aged e da SAF no local de quarentena dos animais exportados, em Matões do Norte.

Equipe da Aged e da SAF no local de quarentena dos animais exportados, em Matões do Norte.

Na madrugada desta sexta-feira (15), o Porto do Itaqui realizou o primeiro embarque de gado 100% maranhense para o Líbano. As 1.250 cabeças, oriundas do Estabelecimento Pré-Embarque (EPE), em Matões do Norte, da AgroExport Trading e Agronegócios, começaram a ser embarcadas, no Porto do Itaqui, na quinta-feira (14).

O procedimento foi liberado, após a inspeção da EPE pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que a avaliou como apta para a exportação de animais vivos. Após a realização do cadastro da fazenda pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), a Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SFA/MA), com a cooperação dos fiscais estaduais agropecuários da Aged, realizou a abertura e fechamento da quarentena dos animais recebidos na propriedade.

Conforme explica Lauro Queiroz, do setor de Epidemiologia da Agência, a quarentena é uma medida obrigatória para a verificação da saúde dos animais. “Nós estabelecemos um intervalo de tempo, nesse caso de 24h. Os animais são vistoriados assim que chegam à propriedade e ao fim desse intervalo”, disse.

Apoio estadual para atendimento das exigências sanitárias

A médica veterinária Maria de Lourdes Araújo, da Unidade Regional de Viana, exibe a primeira GTA emitida para os bois exportados

A médica veterinária Maria de Lourdes Araújo, da Unidade Regional de Viana, exibe a primeira GTA emitida para os bois exportados

De acordo com a nossa legislação, cabe ao Mapa regulamentar e controlar mercadorias de origem animal a serem exportadas, atestando sua qualidade e segurança. Também cabe ao ministério promover ampla fiscalização, visando à conformidade entre a legislação de inspeção industrial e sanitária brasileira e as normas de sanidade exigidas pelo país importador.

Para que a primeira operação de embarque de bois maranhenses fosse realizada, o Mapa contou com a cooperação técnica da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e da Aged, que colaborou na fiscalização dos animais por meio da Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav) de Miranda do Norte.

O Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), emitido pelo Mapa para a exportação, assegura que os animais estão livres de doenças como febre aftosa, EEB, tuberculose bovina, brucelose, entre outras. “Nós estamos fazendo todo o controle zoossanitário para que os animais embarquem sem nenhum problema para o mercado exterior. Como estamos chancelando os nossos animais para outros países, nós temos que ter todo o cuidado e obedecer todas as exigências da OIE”, garantiu o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.

No ano anterior, a Sagrima registrou recordes de vacinação contra aftosa nas duas fases da campanha. A partir do próximo mês, o Governo do Maranhão inicia a uma nova campanha, chamando atenção, também, para a necessidade de se vacinar bovinos e bubalinos contra brucelose e raiva.

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI