29/04/2016 6:24 pm

Operação Impacto encerra suas ações com inspeção na barreira policial da Estiva

a1dfe5d3-cb71-448e-ade6-bae412adcdc8

Fiscais agropecuários apreendem 145 kg de queijo impróprios para o consumo.

Na sexta (29), a Operação Impacto de Fiscalização do Trânsito Agropecuário concluiu suas atividades com a realização de inspeção na barreira policial do posto fiscal da Estiva, em São Luís, das 09h às 15h. Na ocasião, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA), por meio do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 3 (CPAM 3), também reinaugurou o posto, que passa a funcionar 24 horas por dia.

Durante a operação, que tinha por objetivo inspecionar cargas transportando animais, vegetais, seus produtos ou subprodutos, a equipe da Unidade Regional de São Luís da Agência Estadual de Defesa Agropecuária apreendeu 145 kg de queijo, registrados pelo Serviço de Inspeção Federal, que estavam sendo transportados no bagageiro de uma van, sem nenhuma refrigeração. O fiscal agropecuário Assuero Batista explica que os produtos que têm necessidade de refrigeração têm uma faixa de temperatura na qual devem ser acondicionados e que, no caso do queijo, vai de 0 a 10° C. “Ele estava sendo transportado em um veículo sem nenhuma refrigeração e, quando checamos a temperatura dele com o termômetro, verificamos que estava com 20°C, ou seja, impróprio para o consumo”, esclarece.

As blitzen da Operação Impacto, que aconteceram durante todo o mês de abril em diversos municípios maranhenses, já haviam constatado problemas de mal condicionamento de alimentos, além de problemas de reutilização de embalagens de agrotóxico e ausência de nota fiscal, documentação sanitária exigida para a identificação da origem dos produtos de origem animal.

Com o funcionamento da barreira policial 24h, no posto fiscal da Estiva, o fiscal agropecuário acredita que a inspeção agropecuária também deve se intensificar. “Para a gente vai ser excelente, porque vai efetivar o nosso trabalho em conjunto com a polícia, já que precisamos desse apoio policial nas abordagens”, declarou o fiscal.

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI