16/06/2016 2:22 pm

Camarão seco transportado em sacos de fertilizantes é apreendido na entrada de São Luís

Os fiscais identificaram itens de interesse da inspeção agropecuária, como 140 kg de camarão fresco, sendo transportados em ônibus de passageiros.

Os fiscais identificaram itens de interesse da inspeção agropecuária, como 140 kg de camarão fresco, sendo transportados em ônibus de passageiros.

Em pleno período junino, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), em parceria com a Polícia Militar (PMMA), apreendeu 500 kg de camarão seco, um dos principais ingredientes dos pratos típicos no estado, em sacos de fertilizantes, com destino aos comércios de São Luís. A apreensão foi resultado de uma blitz na barreira do Posto Fiscal da Estiva, na madruga da quarta-feira (15). Das duas até às sete horas da manhã, os fiscais agropecuários da Unidade Regional São Luís e uma equipe da PMMA fiscalizaram a entrada de animais, vegetais, seus produtos e subprodutos, na capital.

Ao todo, 27 veículos foram vistoriados, entre ônibus de passageiros, vans e pick-ups, utilitários, caminhões frigorificados e caminhões baú. “Essa atividade foi proveniente de denúncias realizadas pela própria PM, que observou o transporte de alimentos e animais em pick-ups, ônibus de passageiros e vans. Como não sabiam como proceder nesses casos, procuraram pela Aged”, revela o técnico de fiscalização agropecuária, Pedro Gualter.

Após as inspeções, cinco veículos receberam autos de infração. Os fiscais atuaram dois veículos pelo transporte de 60 pintos sem a documentação sanitária de trânsito e, outro, pelo de 140 kg de camarão fresco sem nota fiscal. Na operação, também foram apreendidos 500 kg de camarão salgado seco transportados em sacos de fertilizantes reutilizados.

Conforme explica o coordenador de Inspeção Animal, Hugo Napoleão, o camarão seco, muitas vezes produzido de forma artesanal, é um produto que faz parte da cultura maranhense, mas que, como qualquer alimento, precisa ser seguro para o consumo. “Independente de ser camarão, carne ou queijo, todo produto deve ser transportado em condições adequadas. O saco de fertilizante é altamente contaminante e pode trazer problemas de saúde para quem consumir aquele alimento”, alertou.

Transporte na madrugada

Segundo o chefe da Unidade Regional São Luís, Assuero Batista Junior, as constantes fiscalizações da Aged, no período das 8h às 18h, tem inibido os transportadores desses produtos. “Houve uma migração do transporte desses produtos para o horário da madrugada. Prova disso é a apreensão dessa quantidade significativa de camarão seco e fresco, que estava sendo destinada para os comércios de São Luís”, explica.

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI