26/04/2017 4:17 pm

Unidade Regional de Imperatriz da AGED realiza fiscalização de trânsito vegetal

Dando continuidade à intensificação das ações fiscalizatórias em 2017, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA) por meio da Unidade Regional de Imperatriz, realizou uma ação de fiscalização do trânsito de vegetais, defensivos agrícolas e do transporte de máquinas agrícolas na barreira militar do Bananal, no município de Imperatriz, em parceria com a Polícia Militar (PM).

O objetivo dessa fiscalização móvel é coibir o transporte irregular de cargas, prevenindo a disseminação de pragas e doenças, evitando perdas econômicas em caso de ingresso, estabelecimento e dispersão das mesmas no estado. Coibir também o transporte de defensivos agrícolas junto com alimentos, rações, sementes, adubos, pessoas e sem receituário agronômico. Durante a atividade de fiscalização foram parados todos os veículos que transportavam produtos de origem vegetal, agrotóxicos e máquinas agrícolas. Na ocasião era cobrada a documentação sanitária exigida por lei no processo de transporte.

De acordo com a lei 8.182 de 16 de novembro de 2004, artigo 24: “O sistema de controle fitossanitário compreende um conjunto de ações capaz de prevenir, reduzir ou eliminar os riscos de infecção ou infestação de pragas dos vegetais”.  Dessa forma, a fiscalização móvel se torna uma das ferramentas utilizadas pela AGED para controlar e evitar os riscos de disseminação de pragas e doenças no Estado.  Ao todo, foram fiscalizados durante a atividade 82.137 Kg de produtos de origem vegetal e 5 máquinas colheitadeiras com seus respectivos implementos.

O fiscal estadual agropecuário, André Gonçalves Ferreira, destacou que essas ações são indispensáveis, por terem como objetivo prevenir a disseminação de pragas nas lavouras. “O controle do transporte de máquinas agrícolas tem que ser intensificado, tendo em visto o inicio do período de colheita nas lavouras. Existem muitas colheitadeiras entrando no estado, vindo de outras regiões do país. Essa fiscalização tem que ser feitas nos postos fixos e nas Barreiras Volantes. Assim evitaremos da entrada de cistos e outras fontes de inóculos que podem prejudicar a produção das lavouras do nosso estado.” Disse

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI