6/04/2018 6:11 am

Maranhão celebra “Brasil Livre de Aftosa”

O Governo do Maranhão realizou nesta quinta-feira (05), no Palácio dos Leões, o evento que comemora a condição do Brasil como território ‘Livre da Febre Aftosa’. A ação integra semana Brasil Livre da Aftosa, de iniciativa do Ministério de Agricultura, Abastecimento e Pesca (MAPA), para celebrar os esforços dos órgãos fiscalizadores de defesa sanitária do País e foi realizada no Maranhão, pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), em parceria com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

“Um resultado muito bom que tem avançado em nosso Estado, favorecendo a implantação de grandes projetos e fortalecendo a agropecuária do Maranhão, dando oportunidade não só de exportar para o Nordeste e para o Brasil, mas também para o exterior. Nós já abrimos o mercado de exportação de boi vivo por esse trabalho eficiente desenvolvido em nosso Estado”, destacou o governador em exercício do Maranhão, Carlos Brandão.

No Maranhão, com a criação da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED )em 2002, o Estado, até então classificado como área de alto risco sanitário para a Febre Aftosa, passou, em 2004, a partir da atuação da Agência, a ser classificado como área de médio risco sanitário para a Febre Aftosa. Em 2014, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) reconheceu o Maranhão como área livre de Febre Aftosa com Vacinação.
A AGED que é responsável pela conscientização, vacinação e pela fiscalização do rebanho maranhense, comemora o resultado. “O Maranhão é o segundo rebanho do Nordeste e tem alcançado elevados níveis de imunização contra Aftosa, ação fundamental para nossa posição de livre exportador para qualquer parte do mundo”, explica o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.
Nos últimos 3 anos, o Maranhão tem alcançado elevados níveis de imunização, atingido índices acima de 98% de vacinação do gado maranhense durante as todas as etapas de vacinação contra a Aftosa.
O Secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Edjailson Souza, destacou a importância do trabalho da AGED e os avanços alcançados ao longo dos anos. “Esse é um momento muito importante para todos nós. A aged tem feito exitoso trabalho e o resultado se mostra com os indices elevados de vacinação. O fortalecimento do setor agropecuário é um muito importante para o desenvolvimento do Estado.”
Durante a solenidade, foram realizadas duas palestras referentes ao contexto e histórico da Febre Aftosa no Maranhão e em todo Brasil, realizadas pelo Coordenador de Defesa Animal, Aymoré Fernandes e pelo representante do Ministério da Agricultura, Bruno Guimarães, respectivamente.

Para o representante da Associação dos Criadores do Estado do Maranhão (Ascem), Ricardo Ataíde, a cobertura de vacinação em território maranhense é de extrema importância para a economia do estado. “Sabendo que vai poder exportar, os produtores têm mais garantia para investir e qualificar a sua parte operacional. Isso gera emprego e garante melhores negócios com o fornecimento de uma carne de excelente qualidade”, destaca.

Maranhão livre da Aftosa

Em 2017, foram imunizados mais de 98% de todo o rebanho bovino e bubalino do Maranhão contra febre aftosa. Com a porcentagem alcançada, que representa a vacinação de 7.530.569 animais em 90.709 propriedades, o Maranhão também conseguiu, pelo terceiro ano consecutivo, manter os resultados acima de 98% de cobertura. Antes de 2015, a cobertura máxima alcançada havia sido de 97%, em 2011.

Unidades Regionais

Os grandes polos pecuaristas do estado, como Imperatriz e Açailândia, estão entre as Unidades Regionais da Aged que mais vacinaram seu rebanho, com os índices vacinais de 99,57% e de 97,87% respectivamente. As regionais de Viana, Chapadinha e São Luís são outros grandes destaques, com o alcance dos índices de vacinação de 100%, 99,97% e 99,77% dos animais da região.

Certificação Nacional

A certificação oficial de que 100% do território nacional é livre da doença com vacinação será conferida ao Brasil ainda este mês em cerimônia realizada em Paris e vai facilitar ainda mais a abertura de novos mercados internacionais para o produto brasileiro.

O próximo passo será a última etapa de erradicação da doença, com ampliação da zona livre de febre aftosa sem vacinação, programado para 2023 em todo o Brasil.

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI