8/05/2018 3:13 pm

AGED realiza encontro técnico sobre a prevenção e controle da Mosca-da-Carambola

Com o intuito de discutir a execução do Programa de Prevenção, Contenção, Supressão e Erradicação da praga Bactrocera carambolae – PPCSEBc  no Maranhão,  aconteceu nessa semana o Encontro Técnico para nivelar com as equipes de coordenação e de execução do Programa a aplicação da Instrução Normativa SDA nº 28 de 20/07/2017.

O Encontro ocorreu na Sede da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) e contou com a presença de Engenheiros Agrônomos, Fiscais Estaduais Agropecuários, Técnicos de Fiscalização Agropecuária e um Auditor Fiscal Federal Agropecuário da Superintendência Federal de Agricultura no Maranhão.

2451

 

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a praga Bactrocera carambolae, também conhecida como Mosca-da-carambola, é a principal ameaça à fruticultura nacional. Hoje, ela está restrita ao estado do Amapá, mas a preocupação agora é que a mosca avance para as regiões produtoras. Sendo assim, se faz necessário aumentar o número de armadilhas de detecção da praga no Estado, para atender à legislação específica. Atualmente, há 57 armadilhas instaladas no Estado.

O Auditor Fiscal Federal Agropecuário Ângelo Ottati fez comentários pertinentes sobre a legislação, dando enfoque à IN SDA nº 02, de 19/01/18, que trata da classificação de alto risco à introdução e dispersão da praga no Maranhão. Durante sua palestra, Ottati falou ainda sobre a importância do monitoramento da Mosca no Estado, apresentou os novos códigos de identificação das armadilhas e falou sobre a situação atual do Plano de Contingência da praga.

2018-05-09-PHOTO-00000748

O Fiscal Estadual Agropecuário André Gonçalves ressaltou que “Uma das dificuldades que encontramos é justamente a falta de entendimento por parte da população sobre a importância da atividade de monitoramento da praga, por isso esse momento foi muito importante para a troca de experiências, informações e nivelamento técnico para continuarmos aprimorando as atividades que executamos nas Regionais.”

Seguindo a programação, os Fiscais Estaduais Agropecuários da AGED das Unidades Regionais de Açailândia, Imperatriz, Santa Inês, Zé Doca e São Luís propuseram novos locais para instalação de armadilhas no interior do Estado e na saída da Capital, além de abordarem as dificuldades enfrentadas e sugestões sobre a execução do Programa com eficiência.

O Diretor de Defesa e Inspeção Sanitária Vegetal, Roberval Raposo Jr, destacou que “Esse encontro teve por objetivo propiciar o nivelamento técnico relativo a esse importante trabalho de monitoramento da praga. É fundamental ouvir os fiscais que executam as atividades na ponta e fazem o acompanhamento diário. Foi um momento muito positivo, que propiciará grandes resultados para as ações que continuarão sendo realizadas.”

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO - Portal desenvolvido e hospedado pela ATI